terça-feira, 3 de maio de 2011

Medo

Tudo aquilo que nos impede de fazer à vontade Deus, tudo aquilo que nos impede de ser feliz, aquele sentimento que pode fazer com sejamos fracos, inseguros e dependentes de nós mesmos se chama medo.
O medo foi criado pelo demônio para nos fazer fracos, e impotentes, mas, temos um Deus que nos dá coragem devemos ter coragem para encarar nossa realidade de seres humanos falhos e fracos... Mas com Deus, Aquele que morreu e ressuscitou para nos salvar somos fortes o suficiente para encararmos os nossos medos.
Devemos pular num abismo escuro para perdermos esse medo e deixarmos cair e termos a certeza de que Deus irá nos segurar e amparar.
Não podemos ter Medo de ser Feliz,
Medo de amar,
Medo de sofrer,
Medo de perder,
Medo de cair,
Medo de nos abalar, medo de morrer...
Pois existe um Deus que pagou por todos os nossos pecados... E nos deu vida nova...
Por isso devemos ser
Perseverantes... dedicados, fortes, fieis, corajosos, caridosos (amoroso), Temerosos (Temor é diferente de medo), misericordiosos, Alegres, confiantes etc...Pois assim estaremos mais próximos de ser santos...
Não tenhamos medo de fazer a vontade de Deus... Pois um dia receberemos nossa recompensa O CÉU!!

2 comentários:

rodlimpa disse...

Bem, como você levantou a questão de que medo é diferente de Temor, explique qual é essa diferença!

Danillo Lucas disse...

O medo é a reação a uma ameaça para nossa vida, a resposta a um verdadeiro ou suposto perigo: desde os perigos maiores até aos perigos particulares que nos ameaçam em nossa tranquilidade ou em nosso mundo.

O temor de Deus se aprende: «Vinde, filhos, escutai-me: eu vos instruirei no temor do Senhor» (Salmo 33, 12); pelo contrário, o medo, não tem necessidade de ser aprendido no colégio; a natureza se encarrega de infundir-nos.

O temor de Deus é um elemento de fé: nasce da consciência de quem é de Deus.

É o mesmo sentimento que se apodera de nós diante de um espetáculo grandioso e solene da natureza.

É o sentimento de sentir-nos pequenos diante de algo que é imensamente maior que nós; é surpresa, maravilha, mescladas com admiração.

Diante do milagre do paralítico que se levanta e caminha, pode ler-se no evangelho, «o assombro se apoderou de todos, e glorificavam a Deus. E cheios de temor, diziam: ‘hoje vimos coisas incríveis’» (Lucas 5, 26).

O temor, neste caso, é o outro nome da maravilha, do louvor.

Este tipo de temor é companheiro e aliado do amor: é o medo de desagradar o amado.

O Temor nos leva a tomar decisões justas na vida. É nada mais e nada menos que um dos sete dons do Espírito Santo (cf. Isaías 11, 2)

Postar um comentário